sábado, 23 de fevereiro de 2013

AGRADECIMENTOS

Obrigada a todas as amigas que partilharam este blog comigo!!!

Ele fica dedicado a Tamires Coelho, Patricia Martins, Li Mendi, Magna Alves, Lenita Mara, Alisson Miranda, Maykoul Ferreira, Caroline Dálet, Vanessa Oliveira, Caroline Barreto e Vanessa Myuki!!

Obrigada meninas!!!

Este blog continua em PARA SEMPRE EM MINHA VIDA

CAP. 32 – CONSEQUÊNCIAS TERRÍVEIS


Tudo ao meu redor estava em silêncio. Eu podia sentir que havia aparelhos pelo meu corpo e alguns deles me causavam incômodo, mas, por mais que eu tentasse, eu não conseguia manifestar minhas sensações, pois aquele estranho sono não deixava.

Senti que Fabiano chorava e me chamava, minha mãe maldizia Samuel, enquanto meu pai dizia:

- Deus me perdoe! Mas eu espero que nem o diabo queira um sujeito ruim como esse no inferno!

Fiquei angustiada, queria me mexer e dizer que eu estava bem, mas aquele torpor não deixava. O sono foi ficando cada vez mais profundo e o aparelho apitou. As últimas palavras que eu ouvi foram:

- Ela acaba de entrar em coma!

Fiquei aterrorizada, como eu poderia estar em coma se eu estava ouvindo todos ao meu redor e sentia dores pelo corpo, os aparelhos que não me deixavam ficar confortável naquela cama ? Meu amor gritava desesperado:

- De novo não meu Deus!!! Não posso perder de novo a mulher da minha vida!!

Eu tentava falar e dizer a todos que eu estava bem, mas não conseguia. Foi quando ouvi uma voz muito conhecida me chamar:

- Hey Carol!!!

Sentei na cama assustada, e me assustei mais ainda ao perceber que estava sentada. Como podia ser isso se eu tinha consciência de estar deitada, de estar ligada em aparelhos e agora estar sentada e ouvindo a voz de Kelly, a minha prima falecida há dois anos ? Logo tive minhas dúvidas esclarecidas.

Kelly apareceu diante de mim, linda como sempre e eu não pude evitar que as lágrimas escorressem pelo meu rosto. Minha prima adorada, companheira da vida toda, estava ali diante dos meus olhos, como podia ser ?

Minha prima sorrindo, respondeu, lendo meus pensamentos:

- Por que o espanto Carol ? Até onde eu sei você sempre foi chegada em espiritualismo! Por que o medo ? E respondendo a sua pergunta, você consegue falar, quem está com aparelhos é o seu corpo de carne!

Achei estranho e tentei dizer algo, e fiquei surpresa quando vi que poderia me comunicar com facilidade.

Ficando mais consciente da minha estranha condição, eu perguntei:

- Prima, meu corpo vai morrer ?

Segurando minhas mãos com carinho, ela respondeu:

- Não prima!! Você ainda terá alguns anos na Terra, mas só estou autorizada a dizer que você precisava queimar este karma! Agora você precisa descansar!

Olhei meu corpo com naturalidade e respondi:

- Tecnicamente estou descansando!

A porta do quarto se abriu e Fabiano entrou, sentando-se perto da cama. Meu amor chorava baixinho e pedia como em oração:

- Meu amor... volta... não me deixe aqui sozinho...

Senti uma forte emoção e tentei lhe dizer:

- Estou aqui Fabiano!!

Minha prima me afastou e colocando as mãos na cabeça de Fabiano disse:

- Tenha calma! Ela voltará!! Confie!!

Fabiano mergulhou em pensamentos diversos e minha prima me chamou:

- Agora é hora de refazer suas energias! Vamos embora que no tempo certo trarei você de volta!

*Este blog continua em PARA SEMPRE EM MINHA VIDA

Conheça a estória de Fabiano, sua juventude, seu primeiro casamento com Fernanda, o nascimento de Gabrielly e seu envolvimento com Carolina, o acidente e o seu despertar!


terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

CAP. 31 – SACRIFICIO DE MÃE


O resgate ficou combinado para o dia seguinte. Quando Fabiano disse que iria até o banco para fazer o empréstimo para pegar os dez mil reais que Samuel passara a exigir, meu pai disse que não era preciso. Disse que a minha chácara, presente de meu pai quando eu  ainda era adolescente, estava intacta e que ele vendera às pressas para levantar o dinheiro do resgate.

Fabiano e eu nos olhamos e eu comecei a chorar de alegria. Abracei meus pais e e ali eu tive a certeza de que a partir daquele momento, eu tinha recuperado a minha família.

Olhando em meus olhos, o meu amor me disse:

- Assim que a Gabi estiver de volta vamos nos casar na igreja, do jeito que você sempre sonhou!

Eu nem podia imaginar que esse sonho ainda levaria um tempo para se concretizar.

No local combinado,  uma casa desabitada na saída da cidade, esperamos Samuel aparecer. A polícia se manteve escondida para não dificultar a entrega da minha filha.  Ele chegou com Gabriela, que inocente, vinha sorridente dizendo:

 - Mamãe!!! Olha que ursinho lindo o tio me deu!

Eu corri para abraçar a minha filha, mas quando me voltei para entrar no carro, senti que algo estava em minhas costas e ouvi Samuel dizer:

- Que comovente!!! Mãe e filha vivendo um momento de reencontro!!!

Ao ouvir que a polícia lhe dava voz de prisão, ele revirou os olhos e num impulso me puxou para junto dele:

- Eu disse que não queria polícia! Agora escolha, ou você vem comigo ou levo a menina de volta!

Sem pensar duas vezes, eu disse:

- Não faça nada com a Gabi!!!! Por favor!!! E me deixei arrastar para o carro. E de dentro do veículo, Samuel gritou:

- Levarei a Carolina para ter certeza de que não irão me perseguir!!

Gabriela olhava tudo assustada e se encolheu no colo de minha mãe.

Olhei para Fabiano e tive a sensação de que era a última vez que o veria. Minha vida estava no fim.
Na estrada, Samuel corria feito louco, e eu pedia desesperada que andasse mais devagar. Ele ria e dizia:

- Relaxa meu amor!! Aproveita a viagem!!!!!!

Eu suava frio dentro do carro, a velocidade aumentava cada vez mais. A polícia nos perseguia e eu torcia para que um milagre acontecesse e aquele carro fosse interceptado pela polícia.

Resolvi fechar os olhos, mas tive que abri-los com o grito de Samuel:

- Pára de rezar!!! Aproveita a viagem! Já disse!

Eu chorava e pedia para que ele andasse mais devagar. Uma buzina chamou minha atenção e eu gritei. Samuel tentara uma ultrapassagem arriscada que acabou fazendo com que o carro capotasse. Fechei os olhos e pedi a Deus que eu sobrevivesse àquele inferno para cuidar de minha filha ainda tão pequena.

As últimas cenas que eu me lembro de ter visto ainda nos sentidos da carne, foram os policiais me retirando de dentro do carro devido ao forte cheiro de gasolina e o carro se incendiando. Adormeci.


sábado, 19 de janeiro de 2013

CAP. 30 – MOMENTOS DE ANGÚSTIA


Dois dias se passaram sem que Samuel desse notícias de minha filha. A minha angústia já não cabia mais dentro de mim. Entrar em seu quarto e ver suas coisinhas paradinhas me dava desespero.

Eu não podia acreditar que estava vivenciando esse pesadelo, afinal, como podia um pai sequestrar a própria filha ???? Será que ele não era capaz de sentir um mínimo de sentimento ???

Meus pais se hospedaram em meu apartamento e meu pai tomou as rédeas da negociação com Fabiano. Minha mãe fazia de tudo para me manter calma, mas era impossível deitar a cabeça no travesseiro sem saber como estaria a minha filha.. a filha por quem eu deixei tudo e que agora me era tomada violentamente! E justamente por quem nunca quis saber dela!

Vendo minha aflição cada vez mais crescente, Fabiano me dispensou do serviço no banco e minha mãe me chamou para conversar:

- Ótimo! Era tudo o que eu precisava! Lavar roupa suja com a minha filha desaparecida!

Mas para minha surpresa, minha mãe tinha algo bom a me dizer. Depois de me olhar nos olhos como ela fazia nos meus tempos de criança, ela começou:

- Minha filha, eu sei que temos agido errado com você nos últimos anos! Não aceitamos sua gravidez e nem atentamos para o fato de que você não era mais uma adolescente! Era uma mulher feita, independente e que há algum tempo já não dependia de nós!

Eu estava esgotada emocionalmente e não consegui segurar as lágrimas que já começavam a rolar pelo meu rosto. Minha mãe me abraçou e me disse:

- Perdão! Perdão filha por tê-la abandonado quando mais precisou de mim!

Eu não aguentei mais. Abraçada a ela eu chorava e dizia:

- Cadê a Gabi mãe ?????? Eu não aguento mais tanta espera!!!! Isso está me matando!!!!

Ouvimos o telefone tocar e meu pai correu para atender:

- Alô ?! Não, aqui é o pai dela! Por favor, devolva a nossa neta!!!!!

A conversa ainda se prolongava no telefone da casa quando o meu celular tocou e vi que era Fabiano. Resolvi atender o telefone em prantos:

- Querido! Samuel está no telefone com meu pai! Por favor, vamos entregar tudo pra ele! Eu vou para um hotel, mas vamos entregar tudo o que ele quiser! Mas eu quero a minha filha de volta!

Ao desligar o telefone o meu pai disse a conclusão da conversa:

- O resgate está negociado!





terça-feira, 15 de janeiro de 2013

CAP. 29 - ONDE ESTÁ GABRIELA ???


Passei os últimos dois dias em total desespero. Tinha medo de que Samuel tentasse alguma coisa contra mim, afinal, se algo me acontecesse, quem ficaria com Gabi ?

Eu ainda não havia tomado coragem para procurar meus pais e contar o que estava acontecendo e Fabiano me tranquilizava de que tudo ficaria bem.

Passados sete dias, e vendo que nada acontecia, decidimos retomar nossas atividades normalmente. Mudamos para um apartamento e meu querido veio morar comigo e minha filha. Arrumamos aposentos para dona Augusta que agora deveria mais do que nunca ficar de olho em Gabi na minhj ausência.

Mas, o diabo quando quer provocar estragos na vida de uma pessoa, ele espera que ela esteja tranquila. E foi num dia tranquilo que eu cheguei do trabalho e subi para o apartamento antes de Fabiano.

Ao abrir a porta, dei um grito de susto quando me deparei com dona Augusta desmaiada no chão e sangrando muito. Junto a ela havia um bilhete:

“Eu avisei que queria dois mil reais dentro de quarenta e oito horas. Para garantir que vou receber esse dinheiro levei nossa filha para passar umas férias na casa do papai.”
Com amor,
Papai Samuel

Para bom entendedor, meia palavra basta. Saí correndo pelo apartamento e horrorizada, constatei que Samuel falava a verdade. Ele havia levado minha filha.

Estava saindo de casa para chamar Fabiano quando ele chegou e eu o abracei em prantos dizendo:
- Levaram a minha filha!!! Levaram a minha filha!!!!!!!

Fabiano tentava entender o que eu falava, mas o meu nervosismo era tanto que eu não conseguia colocar as palavras em ordem. Foi preciso que ele lesse o recado e visse dona Augusta desmaiada para entender que ali havia acontecido um sequestro.

A primeira providência de Fabiano foi ligar para uma ambulância que levou nossa secretária para o hospital.

Sem me consultar, Fabiano pegou meu telefone e verificou o número da casa de meus pais e telefonou para lá:

- Alô ?! Seu Gustavo ? É o Fabiano, marido da sua filha Carolina! Venham para cá imediatamente pois sua neta foi sequestrada!

Meu pai deve ter ficado nervoso,  pois Fabiano agora tentava acalmá-lo:

- Calma seu Gustavo! Ainda não temos ideia de onde Gabriela possa estar! Mas esqueçam seus problemas com a Carol e venham logo para cá! Anote o endereço por favor!

Depois de um tempo que para mim valeram como horas, meus pais e irmãos chegaram acompanhados de advogados e policiais.

No mesmo instante, meu celular tocou, verifiquei o número que me apareceu como confidencial. Fabiano tomou de minha mão e atendeu:

- De hoje em diante, quem atende esse celular sou eu! E dizendo isso, continuou:

- Alô ? Sim , é o Fabiano, marido da Carol! Quer negociar o resgate da Gabriela ??

Pela expressão do rosto de meu marido, percebi que o valor pedido era bem alto e me angustiei.

Minha mãe e minha irmã vieram me abraçar solidárias com minha dor. Nesse momento, eu esqueci de todas as nossas diferenças e me permiti ser abraçada por elas.

Onde estaria a minha filha ????


sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

CAP. 28 – TRANQUILIDADE... ATÉ QUANDO ???


Os dias ao lado de Fabiano adquiriram um novo colorido para mim. Gabriela aceitou-o  em nossa vida e já se habituara a chamá-lo de “pai postiço”.

No banco, os nossos colegas aprovaram o nosso relacionamento, sobretudo quando perceberam que não havia regalias para mim. Eu precisava trabalhar dobrado agora, pois precisava mais do que nunca mostrar que eu não era apenas um rostinho bonito, namorada do chefe.

Mas parece que tranquilidade é algo que não fica muito tempo em minha vida. Hoje, saindo do banco, fomos abordados por Samuel que saudou-nos com muita ironia:

- Palmas!!!! Palmas para o belo casal que vai encher os meus bolsos!!!! Parabéns minha querida Carolina, você é esperta garota!!! Além de dividir seus lucros comigo ainda vou ganhar em cima desse trouxa que você insiste em carregar a tiracolo!

Respirei fundo e tentei interiorizar na minha mente:

- Calma Carolina! Isso não está acontecendo, é apenas uma ilusão do deserto e daqui a pouco ela vai passar!

Mas não era uma ilusão, Samuel estava ali, diante de nós, com seu sorriso irônico e ameaçador, e foi nesse tom ameaçador que ele continuou falando:

- Acho bom você dar um jeito de me arrumar essa grana antes que eu resolva te fazer chorar!

Fabiano tentou manter a calma e respondeu para Samuel:

- Quanto você quer para nos deixar em paz ?

Irônico, Samuel respondeu:

- Fica na tua meu camarada! O meu negócio ainda é com ela!

E dizendo isso deu um empurrão em Fabiano, que já ia se preparar para revidar, quando eu gritei e pedi que parassem com isso.

Sem perder a oportunidade de espezinhar, Samuel riu de nós e disse:

- Meu Deus!!! Eu estou maravilhado!!!! Vejo que você progrediu Carolina!!! Já aprendeu a mandar num homem!!! Bom... antes tarde do que nunca não é mesmo ??!!

Nervosa com os acontecimentos eu implorei para Fabiano que deixasse aquele maluco sozinho e fomos para casa.

Em minha casa, encontramos D. Augusta angustiada com uma carta anônima que chegara para mim. Sem esperar minha reação, Fabiano tomou-a das mãos da secretária e leu o conteúdo:

“Saudações minha querida Carolina!!! Esta carta é para te dar 48 horas para você depositar R$ 2.000 em minha conta ou sofrerá as consequências mais tristes de sua vida... por enquanto é um aviso, mas após 48 horas, você derramará todas as lágrimas de sua vida.”
Com amor,
Samuel


Raiva e desespero fervilhavam em mim, e Fabiano decidiu que nos mudaríamos para um apartamento. Não dava mais para ficar sozinha com Gabi e dona Augusta.

Naquela mesma noite fomos para um hotel e um esquema de segurança foi montado para nós.

Se eu pudesse imaginar o que ainda iria acontecer, teria vendido tudo para dar o dinheiro para esse bandido a quem um dia jurei o meu amor.

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

CAP. 27 – UM NOVO RELACIONAMENTO


O nosso jantar teve um sabor especial de encantamento e magia. O meu namorado é um homem maravilhoso (sim, agora ele era meu namorado!) e me fazia sentir única em todo o universo.

Saímos do restaurante e fomos para uma praça onde as famílias costumavam passear depois do expediente. Parados diante de uma fonte, Fabiano me ofereceu uma caixinha de veludo vermelha com detalhes em dourado:

- Carol, essa caixinha de agora em diante irá te acompanhar por toda a sua vida! Porque eu a quero em minha vida para sempre! Não sou homem de brincar com sentimentos de uma mulher!

Olhei para aquela caixinha e fiquei curiosa sobre o seu conteúdo. Abri devagar e fiquei maravilhada com o que encontrei. Uma aliança maravilhosa, em ouro branco e amarelo com uma pequena pedra de diamante no meio que brilhava tornando aquele momento ainda mais especial.

Fabiano pegou a aliança e colocou em minha mão direita e disse uma frase tão linda que encheu meus olhos de lágrimas:

- Escolhi o ouro porque o nosso amor deve ser duradouro como ele e não como a prata que depois de um tempo enferruja!

Eu o abracei enternecidamente e intimamente, agradecia a Deus por ter encontrado esse homem tão maravilhoso em minha vida. Fabiano interrompeu nosso abraço:

- Agora falta você colocar a minha aliança, afinal, eu preciso anunciar aos quatro ventos que encontrei uma mulher maravilhosa em minha vida!

Coloquei a aliança em Fabiano e desejei que realmente nosso amor fosse duradouro como o ouro.
Mas a pergunta que ele fez me deixou paralisada de emoção... foi assim que eu me senti quando Fabiano me fez a pergunta mais linda e mais assustadora do mundo:

- Quer ser minha namorada, minha noiva e muito em breve minha esposa ????

Devo ter demorado para conseguir falar, pois o olhar angustiado de Fabiano me pedia uma resposta.

Olhando fixamente em seus olhos eu respondi:

- Você me pergunta se eu quero ser feliz ?

E com um sorriso lindo ele tornou a dizer:

- Isso significa...

- Que SIM! Que eu quero ser sua namorada, noiva e esposa muito em breve!!

Segurando minhas mãos, Fabiano me afirmou todo o seu amor numa só palavra:

- Eu te amo Carolina! E prometo a você que nunca mais ninguém vai pisar em você, pois agora você terá um HOMEM para defendê-la e a Gabi terá um pai para fazer tudo por ela! Mas quero assumi-la como filha! Vamos educá-la e esfregar na cara dos pais preconceituosos que Gabriela tem um pai para protegê-la das maldades do mundo!

Ao ouvir as palavras de Fabiano, senti uma onda de emoção invadir o meu íntimo e deixei que as lágrimas molhassem meu rosto. Saber que esse vazio da minha vida estava no fim e que em breve Gabi teria um pai protetor me enchia de alegria, tranqüilidade e segurança quanto ao futuro.

Passeamos pelo Parque das Acácias desfrutando de momentos felizes. Eu podia enfim enxergar um futuro feliz diante de meus olhos.